25, set

2017


Postado Por:


Compartilhe:

Cumprindo Seu Propósito Como Investidor


MANÁ DA SEGUNDA 

25 de setembro de 2017

Vinte anos servindo às comunidades empresarial e profissional


 Cumprindo Seu Propósito Como Investidor 

Por Austin Pryor

Você é um investidor bom ou ruim? Isso não pode ser respondido sem a compreensão do propósito do investidor. Se você sabe que o propósito de um investidor é administrar dinheiro de maneira a multiplicá-lo, mas sua conta de investimento não vê nenhum acréscimo ano após ano, torna-se evidente que não importa o quanto você seja uma boa pessoa, é um investidor “ruim”. 

Em Making Sense of God (Compreendendo Deus), o pastor Tim Keller escreve: “Todos os julgamentos sobre algo ou alguém ser bom ou ruim estão baseados no conhecimento do propósito…Como podemos dizer se um ser humano é bom ou ruim? Apenas se conhecermos o nosso propósito, para que serve a vida humana.” Para alguém secular que vive sem crer em Deus ou em um propósito mais elevado, a vida humana não serve para nada. É, em última análise, sem significado – estamos aqui apenas por acaso devido a forças físicas fortuitas. 

 

Para os seguidores de Jesus Cristo, porém, estamos aqui por uma razão. O pastor Rick Warren inicia seu popular livro, Uma Vida com Propósito, desta maneira:

 

“A questão não é você. O propósito de sua vida é muito maior que sua realização pessoal, sua paz de espírito ou mesmo sua felicidade. É muito maior que sua família, sua carreira ou mesmo seus mais ambiciosos sonhos e aspirações. Se você quiser saber por que foi colocado neste planeta, deverá começar por Deus. Você nasceu de acordo com os propósitos dEle e para cumprir os propósitos dEle.”

 

No livro, Warren argumenta – com abundante suporte da Bíblia – que Deus nos criou tendo em mente cinco propósitos: amá-Lo, ser parte da Sua família, nos tornarmos como Ele, servi-Lo e falar dEle para outras pessoas. Posso sugerir que cada um destes propósitos engloba a forma como lidamos e compartilhamos qualquer riqueza que Ele tenha confiado a nós? 

     Nós demonstramos nosso amor a Deus quando temos um coração generoso. “Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.”  (II Coríntios 9:7).

 

     Nós demonstramos que compreendemos que fazemos parte da família de Deus quando cuidamos das outras pessoas da família de Cristo. “Se um irmão, ou irmã estiver necessitando de roupas e do alimento de cada dia e um de vocês lhe disser: ‘Vá em paz, aqueça-se e alimente-se até satisfazer-se’, sem porém lhe dar nada, de que adianta isso? Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta.” (Tiago 2:15-17). 

 

     Nós demonstramos que somos mais como Ele quando damos sacrificialmente, porque Ele é o Doador perfeito. “Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em Deus que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação.”  (I Timóteo 6:17). 

 

     Nós demonstramos que temos a intenção de servir a Ele quando assumimos nossas responsabilidades como mordomos seriamente. Nós sabemos pela parábola dos talentos (Mateus 25:14-30) que Deus nos fez administradores de Seus recursos e sabemos pelo texto que “O que se requer destes encarregados é que sejam fiéis.”  (I Coríntios 4:2). 

 

     Nós demonstramos que somos diligentes em falar sobre Ele para outras pessoas quando compartilhamos nossa fé e ofertamos generosamente para que outros que não O conhecem sejam alcançados. “Então, Jesus aproximou-Se deles e disse: ‘Foi-Me dada toda a autoridade nos céus e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações,…ensinando-os a obedecer a tudo o que Eu lhes ordenei…’” (Mateus 28:18-20). 

À luz dessas passagens, como você diria que está se portando como investidor? Você é um mordomo “bom” ou “ruim”? 

Próxima semana tem mais!


Austin Pryor tem 36 anos de experiência aconselhando os investidores e é o fundador do boletim e site da Sound Mind Investing. Ele é o autor do The Sound Mind Investing Handbook, que conta com o endosso de professores cristãos respeitados com mais de 100.000 cópias vendidas. Austin mora em Louisville, Kentucky, com Susie, sua esposa por 50 anos. Tradução de Mércia Padovani. Revisão de Juan Nieto (jcnieto20@gmail.com).


MANÁ DA SEGUNDA® é uma reflexão semanal do CBMC – Conectando Business e Mercado a Cristo, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2017 – DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL -  E-mail: liong@cbmc.org.br -Desejável distribuição gratuita na íntegra. Reprodução requer prévia autorização. Disponível também em alemão, espanhol, inglês, italiano e japonês.


Somos contra o SPAM na rede e em favor do direito à privacidade. Esta mensagem não é considerada SPAM, pois o remetente está identificado, o conteúdo claramente descrito e com a opção de exclusão de seu e-mail. Para exclusão do seu nome de nossa lista de mailing, por favor, envie um e-mail para liong@cbmc.org.br escrevendo “REMOVER” no campo de assunto.


Questões Para Reflexão ou Discussão   

 

1. Você concorda que para ser um investidor eficiente deve ter um senso claro de como você investe e por quê? Explique sua resposta.


2. Como você acredita que uma pessoa deve determinar o seu propósito, seja na vida, seja para a forma como seus recursos financeiros e materiais são utilizados?


3. À luz das passagens citadas, como você está indo em relação ao cumprimento de seu propósito como investidor dos recursos que lhe foram confiados?


4. Dos cinco propósitos mencionados para o emprego de riquezas pessoais, em qual você precisaria trabalhar para se tornar melhor investidor? 


Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 11:28; 15:6;  21:20; 23:4-5; 2Coríntios 9:8-11; Filipenses 2:3-4; 1Timóteo 6:18-19.

 

 


Topo